Destruição da Amazônia

amazônia maior bioma do Brasil, possui aproximadamente sete milhões de quilômetros quadrados, distribuídos em nove países da América do Sul, e é o habitat de inúmeras espécies de seres vivos. Estima-se que existam cerca de 40 mil espécies de plantas, milhões de diferentes insetos e cerca de 400 mamíferos. Além disso, a Amazônia é uma grande fonte de matérias-primas utilizadas na medicina, na alimentação e em outras atividades comerciais.

→ Destruição da Amazônia

Apesar de o Ministério do Meio Ambiente afirmar que nos últimos dez anos o desmatamento caiu, a  ainda tem vivido uma intensa destruição. São comuns os relatos de derrubada das árvores para extração de madeira, grandes áreas destruídas pela mineração e criação de hidrelétricas, além de grandes extensões devastadas para a criação de pastos e desenvolvimento da agricultura, como é o caso das plantações de soja.

A Amazônia apresenta uma grande biodiversidade, mas esta tem sofrido intensa destruição.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

A destruição da Amazônia afeta principalmente a biodiversidade. Com a perda de espécies, os seres humanos também são afetados, uma vez que, muitas vezes, os seres vivos extintos eram utilizados economicamente ou para consumo humano, principalmente pelas comunidades tradicionais da região.

Além da perda de biodiversidade, a destruição da Amazônia afeta o equilíbrio climático de todo o planeta, uma vez que altera as chuvas no país e no restante da América Latina. Além disso, a devastação da Amazônia, que é um grande reservatório de carbono, também pode causar a liberação desse elemento para a atmosfera.

Para deter a destruição desse importante patrimônio natural, é fundamental o uso sustentável dos recursos e também o fim do desmatamento. Outro ponto importante é criar áreas de conservação e investir em fiscalização das terras para impedir que as leis sejam descumpridas.

educação ambiental

educação ambiental UM CAMINHO PARA UMA SOCIEDADE SUSTENTÁVEL

Deixe uma resposta