Muita gente conhecida marcaram presença no encerramento da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT)

 

A imagem pode conter: Sharlene Serra e Teresa Pinho, pessoas sorrindo, pessoas em pé

O evento promovido pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) proporcionou aos visitantes muito conhecimento, experiências, atividades culturais, contato com robôs e bastante aprendizado compartilhado de forma dinâmica, durante uma semana.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, em pé

Na manhã de sábado (20) foram realizadas Oficinas de Robôs de Resgate; Oficina de Caligrafia Chinesa com Wang e Yang Fei; apresentação no palco principal da peça “Profissão sombra” com Danielle Alves, além de minicursos e workshops.

A tarde no stand da Secti, a coordenadora geral do Núcleo de Tecnologia para Educação da UEMANET, Ilka Serra, ministrou a palestra “A EAD e o desenvolvimento da ciência e tecnologia”.

“Com os cursos à distância de alguma forma o estado alcança uma quantidade maior de pessoas, então a promoção desses cursos contribui para reduzir às desigualdades sociais a medida que possibilitam que pessoas que estão longe das universidades tenham a oportunidade de adquirir conhecimento e formação de qualidade, por meio de um computador”, comentou Ilka Serra.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

Os cursos à distância promovidos pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) abrangem praticamente todas as regiões do estado. São oferecidos 25 cursos grátis em diversas áreas, ao todo a Universidade possui 10 mil alunos que estudam à distância. E este ano a UEMA completa 20 anos de educação EAD.

Durante bate-papo no stand da Secti o Secretário Adjunto da Ciência e Tecnologia, Pedro Igor Nascimento, falou sobre os projetos da Secretaria e as perspectivas para o futuro.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, em pé

“Nós executamos diversos projetos que têm contribuído para desenvolver tanto as pessoas quanto o estado, como o Cidadão do Mundo, que pretendemos ampliar o número de vagas em 2019, o Inova Maranhão, Maranet, Aulão do Enem, que tem ajudado milhares de estudantes, o Instituto Confúcio, que promove cursos gratuitos de mandarim, e divulga a cultura chinesa. E nós estamos refletindo em como o nosso trabalho pode mudar a vida das pessoas, acreditando e apostando na ciência como uma ferramenta de desenvolvimento”, declarou Pedro Igor.

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

Na sequência da programação teve uma conferência sobre “Como as experiências do Cidadão do Mundo no exterior tem contribuído para a redução das desigualdades no Maranhão: o caso do Rotaract João Paulo Praia; O presidente do projeto Rotaract, Levi Monteiro, que oferece em parceria com os participantes do programa Cidadão do Mundo, aulas gratuitas de inglês para a comunidade Itaqui-Bacanga, comenta que o objetivo da iniciativa é possibilitar a inclusão e contribuir para o desenvolvimento educacional.

“Muitos pais nos agradecem pelo projeto, que permite aos filhos deles terem acesso ao estudo de uma língua estrangeira, então é muito gratificante, pois temos como meta promover o desenvolvimento educacional nas comunidades”, disse Levi.

No palco principal foi realizada apresentação do Projeto Flauta Doce, da Escola de Música Bruno Ferreira da Silva, do município de Santa Rita; Madrigal São Luís, da Escola de Música do Estado, no stand da Secti e apresentação; do Coral de Libras “Somos um só “.

Às 19h foi a hora das premiações, 24 pesquisadores foram premiados em diversas áreas. A Reitora da UFMA, Nair Portela afirmou que a ciência precisa ser encarada como um projeto político de estado para que o país possa se desenvolver. “Agradeço a todas às instituições que estiveram aqui presentes nessa Semana. A ciência precisa ser encarada como um projeto político de estado, o Brasil precisa respeitar os seus pesquisadores. Parabenizo a todos que se envolveram nesse projeto”, comentou Nair.

A imagem pode conter: 3 pessoas, incluindo Sharlene Serra e Genilson Protasio, pessoas sorrindo, pessoas em pé, barba e texto

Para o Presidente da Fapema, Alex Oliveira, a ciência é essencial para construir um estado e país melhores para todos. “Precisamos muito da ciência para que a gente possa desmembrar novos caminhos para nosso país, precisamos também da democracia, que caminha de mãos dadas com a ciência. Parabéns às instituições e muito obrigado”, disse Alex Oliveira.

O Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Davi Telles, agradeceu a todos que participaram e tornaram o evento possível e afirmou que a ciência é a revolução dos povos.

A imagem pode conter: 3 pessoas, incluindo Teresa Pinho, pessoas sorrindo, pessoas em pé

“Muito feliz por mais uma conclusão exitosa de uma Semana de Ciência e Tecnologia no Maranhão. Esse ano resolvemos voltar para a capital depois de uma rica experiência nos interiores Imperatriz e Timon. Deixamos a mensagem de que às desigualdades precisam ser superadas e a promoção da igualdade regional, por isso entendemos como importante passar pelos interiores com a ciência, tecnologia e inovação. A ciência é a mola mestra, valor essencial para o desenvolvimento, a ciência e tecnologia é revolução dos povos, por isso optamos por ela para desenvolver o Maranhão”, disse Davi.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, em pé

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: 3 pessoas, incluindo Paulo Roberto Barbosa e Sharlene Serra, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: 4 pessoas, incluindo Paulo Roberto Barbosa e Tania Soeiro, pessoas sorrindo

A imagem pode conter: 4 pessoas, incluindo Teresa Pinho, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, em pé

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta