Ser mãe nos tempos atuais é mais que um desafio, pois a cultura contemporânea tem induzido-as  a incorporar um novo modelo de ser  mãe, não aquele modelo  dos tempos de outrora, em que havia uma total dedicação aos filhos, Ser mãe hoje implica numa conciliação bastante pesada de diversas funções simultâneas, entre trabalho doméstico, vida profissional e a criação dos filhos. Se antes, no tempo de nossas avós, não existiam as fraldas descartáveis ou papinhas prontas, hoje temos uma pressão cultural sobre as múltiplas facetas da identidade feminina. A realidade que nos circunda ficou muito mais complexa e, com isso, nossas cobranças também aumentaram.

         Por conta do ativismo gerado pelo ritmo acelerado do trabalho e a necessidade de  buscar melhores condições para a sobrevivência , muitas genitoras tem involuntariamente  enveredado para um excessivo individualismo  fazendo com que  a tarefa de ter, cuidar e criar os filhos torne-se mais difícil, mas apesar de algumas dificuldades, muitas mães continuam afirmando que Ter filhos é uma das aventuras mais fascinantes da vida. eles trazem  um aprendizado e um tesouro de amor que nada mais no mundo traz. Ter um filho é ligar-se a um além de si mesmo, é uma conexão profunda com a Criação.

A maternidade é sem dúvida a coisa mais sublime, a mais grandiosa, que pode acontecer na vida de uma mulher. Por mais responsabilidades que uma mulher tenha ao longo da vida, carregar uma criança dentro de si é um ato de amor ao próximo.De fato, todas as mulheres são dignas de admiração e dignas de todo o respeito, pois são elas, e só elas, têm  o grande dom de poderem ser mães.

É comum, no mundo contemporâneo, a comemoração do Dia das Mães em todo segundo domingo de maio. Essa data já se tornou sinônimo de afeto, carinho, consideração pelas genitoras e também símbolo de consumismo. A despeito do viés mercadológico, o Dia das Mães é uma data de singular importância para o mundo ocidental, sobretudo por reforçar os vínculos familiares.

Elissandra,Claudinea e Jucineide

A palavra ‘mãe’ traz significados intensos ao nosso imaginário: as lembranças boas, as dificuldades, as brigas em família, o apoio, o abraço ou o desejo pelo carinho que nunca aconteceu. Todos esses pensamentos nos levam a perceber a vocação de uma mãe: amor incondicional e presente.
A vocação de ser mãe é muito mais do que gerar biologicamente uma pessoa, é cuidar amorosamente de alguém que tomou para si como filho. Mais do que o fruto do seu ventre, ser mãe é tomar para si a responsabilidade pela vida, pela educação, pela criação de alguém.

 

 

Mães da Bíblia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui