Terremoto de 8,2 graus deixa mais de 60 mortos no México

Ao menos 61 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas em um potente terremoto que sacudiu nesta sexta-feira o sul do México, o “maior registrado” no país nos últimos 100 anos.

“São 61 pessoas que infelizmente faleceram”, das quais 45 no estado de Oaxaca, 12 em Chiapas e quatro em Tabasco, disse o presidente Enrique Peña Nieto na cidade de Juchitán, a mais atingida pelo sismo, com 36 mortos até agora.

As autoridades advertiram para a possibilidade de uma réplica superior a 7 graus nas 24 horas posteriores ao sismo, o que apressa os trabalhos de resgate nas zonas afetadas.

Palácio em ruínas

(foto: AFP / PEDRO PARDO )

Membros da Marinha mexicana andam em meio a escombros do prédio da Câmara Municipal, que se derrubaram parcialmente após terremoto

Em Juchitán, cidade de 100 mil habitantes com forte presença da etnia zapoteca, situada ao sul de Oaxaca, o terremoto reduziu a escombros o Palácio Municipal.

Na madrugada, um morador solitário se aventurou em meio aos destroços do que foi uma majestosa construção colonial para resgatar uma bandeira mexicana e agitá-la, uma imagem registrada em vídeo, que viralizou nas redes sociais.

Muitas casas, escolas e o mercado estavam partidos ao meio, outros expunham suas entranhas, com tapumes quebradas, vigas metálicas dobradas e vidros quebrados.

“Deus queira que saia vivo!”, clamava uma mulher zapoteca, enquanto esperava com expectativa que resgatassem um policial municipal que até a tarde seguia sob os escombros do Palácio.

Deixe uma resposta