Colégio Novo Horizonte debate as 10 Competências do BNCC que os Educadores precisam saber

As 10 competências gerais da BNCC

  1. Conhecimento;
  2. Pensamento científico, crítico e criativo;
  3. Repertório cultural;
  4. Comunicação;
  5. Cultura digital;
  6. Trabalho e projeto de vida;
  7. Argumentação;
  8. Autoconhecimento e autocuidado;
  9. Empatia e cooperação;
  10. Responsabilidade e cidadania.

Professora Othelina Araújo capacita professores do colégio Nov Horizonte em São Luis.

Educador (a), você com certeza está pensando com frequência na BNCC, certo? A Base Nacional Comum Curricular define as aprendizagens essenciais que os alunos têm direito de adquirir e estabelece a revisão dos currículos escolares. E as aprendizagens essenciais do documento estão expressas em 10 competências gerais. Elas definem a base educacional, norteando os caminhos pedagógicos a se seguir.

Segundo o MEC, as 10 competências gerais são mobilizações de conhecimentos de acordo com os princípios éticos, estéticos e políticos, que visam a formação humana em suas múltiplas dimensões. O objetivo é perpetuar no ensino uma comunicação integral, mobilização de conhecimentos, atitudes, valores e habilidades para suprir as demandas do cotidiano, a fim de garantir o crescimento do aluno como cidadão e qualificá-lo para o mercado de trabalho.

Dessa forma, é muito importante que o corpo pedagógico se prepare para as novas normas e conhecê-las mais profundamente é essencial. Por isso, te explicamos essas 10 competências gerais do documento:

  1. Conhecimento
  2. O que é: Valorizar e utilizar os conhecimentos sobre o mundo físico, social, cultural e digital.
    Para: Entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar com a sociedade.
    Incentivo: Fazer escolhas a partir desse conhecimento.
  3. Pensamento científico, crítico e criativo
    O que é: Exercitar a curiosidade intelectual e utilizar as ciências com criticidade e criatividade.
    Para: Investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções.
    Incentivo: o foco está na mobilização de adquirir novas habilidades e desenvolver o processo cognitivo, como a atenção, memória, percepção e o raciocínio. É fazer o aluno investigar sobre o assunto e apresentar soluções com o conhecimento adquirido.
  4. Repertório cultural

O que é: Valorizar as diversas manifestações artísticas e culturais.
Para: Fruir e participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.
Incentivo: Consciência multicultural, com incentivo à curiosidade e experimentação. (Aulas como da diversidade cultural do filme Viva e Pantera Negra são ótimos exemplos neste tópico)

  1. Comunicação

O que: é Utilizar diferentes linguagens.
Para: Expressar-se e partilhar informações, experiências, ideias, sentimentos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.
Incentivo: Domínio de repertórios da comunicação e multiletramento, como acesso à diferentes plataformas e linguagens.

  1. Cultura Digital

O que é: Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de forma crítica, significativa e ética.
Para: Comunicar-se, acessar e produzir informações e conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria.
Incentivo: Contato com ferramentas digitais, produção multimídia e linguagem de programação – tudo de forma ética.

  1. Trabalho e Projeto de Vida

O que é: Valorizar e apropriar-se de conhecimentos e experiências.
Para: Entender o mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas à cidadania e ao seu projeto de vida com liberdade, autonomia, criticidade e responsabilidade.
Incentivo: Compreensão sobre o valor do esforço e capacidades, como determinação e autoavaliação.

  1. Argumentação

O que é: Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis.
Para: Formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns, com base em direitos humanos, consciência socioambiental, consumo responsável e ética.
Incentivo: Consciência sobre modos de expressão e reconhecimento de pontos de vista diferentes.

  1. Autoconhecimento e autocuidado

O que é: Conhecer-se, compreender-se na diversidade humana e apreciar-se.
Para: Cuidar de sua saúde física e emocional, reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas.
Incentivo: Reconhecimento de emoções e sentimentos e como influência de suas atitudes. (Lembra da importância de ensinar aos alunos habilidades emocionais?)

  1. Empatia e cooperação

O que é: Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação.
Para: Fazer-se respeitar e promover o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade, sem preconceitos de qualquer natureza.
Incentivo: Diálogo como mediador de conflitos e acolhimento da perspectiva do outro.

  1. esponsabilidade e cidadania

O que é: Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação.
Para: Tomar decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.
Incentivo: Participação ativa na avaliação de problemas atuais, levando em conta desafios como valores conflitantes e interesses individuais.

As competências gerais serão trabalhadas em cada uma das áreas de conhecimento – Linguagens, Matemática, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Ensino Religioso – e construídas por habilidades desenvolvidas a partir de atividades em sala de aula.

A proposta da BNCC é colocar o estudante como agente ativo da sua própria educação, fazendo com que ele saiba identificar problemas, compreender conceitos, propor soluções, interagir com os colegas de classe, argumentar e etc. Aprendizagens sintonizadas com as necessidades dos alunos, gerando maior engajamento e adequando-se aos desafios da sociedade atual.

Não existe uma hierarquia entre as 10 competências gerais. De acordo com o MEC, cada uma tem seu valor e todas se articulam para o desenvolvimento positivo da educação dos alunos. Na educação Infantil, por exemplo, os cinco campos de experiência – O eu, o outro e o nós; Corpo, gestos e movimentos; Traços, sons, cores e formas; Escuta, fala, pensamento e imaginação; Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações – são o foco da aprendizagem, que deve se encaixar na proposta.

O enfoque das novas diretrizes citadas pelas 10 competências gerais da BNCC são como os novos fundamentos da educação brasileira, a fim de construir um ensino linear. Dessa forma, é legal também estimular os pais e responsáveis a lerem e conhecerem as novas propostas. Assim, todos estarão por dentro das novas mudanças, gerando uma harmonização, boa comunicação entre pais, escola e alunos e um excelente desenvolvimento pedagógico.

Para aprofundar melhor e conhecer as propostas destinadas a casa ano do ensino brasileiro, leia o texto completo da base aqui.

Entenda que novas mudanças estão por vir e é interessante incluir todos os envolvidos no processo de adequação do novo ensino. A adaptação poderá ser difícil em alguns momentos, mas também poderá ser prazerosa e trazer novas perspectivas pedagógicas. O importante é que haja um bom planejamento educacional, para que os alunos sejam os maiores beneficiados.

Fonte: /estantemagica.com.br/bsi/blog/10-competencias-gerais-da-bncc/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *