“Deus falou comigo!”

“Deus falou comigo!”
Um vereador de primeiro mandato de Paço do Lumiar há cerca de meses atrás, quando resolveu deixar a oposição e se declarar “independente”, subiu na tribuna da Câmara e soltou a frase título deste post: “Deus falou comigo!”. De pronto foi apelidado de “Vereador Moisés”, epíteto que muitos atribuem ao seu graaande amigo, Ver. Marinho do Paço.

De lá pra cá, sempre que sobe à tribuna todos os presentes param para ouvi-lo na expectativa de que novas pérolas saiam da boca do nobre Edil.

O “cabra” já falou de tudo: “da sua história na política”, “de eventuais perseguições”, “do ataque de membros da oposição”, etc. De concreto e formal tem apenas um projeto de lei, salvo engano, que visa a criação no município do Dia de Camões! (não rir que é sério)

Na sessão do dia 26/09/2017, o Nobilíssimo Vereador reclamou que mesmo estando escrito não foi anunciado pela Mesa para discurso e, após o reclame, o Presidente “amigão” lhe concedeu a palavra.

Começou o discurso rendendo homenagens a um tio, num gesto muito bonito de gratidão. Continuou declarando total apoio aos projetos (feitos na coxa) pelo Executivo que seriam em seguida votados e, finalizou – pasmem – parabenizando o Sampaio Corrêa pelo acesso à Série B do futebol brasileiro com a seguinte pérola: “Há muitos bolivianos em Paço e todos estão felizes!”

“Ah, isso é perseguição” dirão os pares do edil. Bobagem.

Discursos desse naipe mostram para a população o nível das discussões na Câmara de Vereadores de Paço do Lumiar. Uma Casa que a cada dia se torna cada vez mais, apenas uma “Casa Homologadora” de projetos do casal Dutra.

O fisiologismo, o uso das “30 moedas” fez com que o nível da nossa Casa de Leis caísse tanto que chega ser constrangedor até para quem está na base aplaudir, defender ou mesmo de forma simples e singela, apartear quem discursa sobre nada baseado em coisa nenhuma.

“Toda sexta impreterivelmente, o blog das viúvasonline, postará o perfil de nossos intrépidos   parlamentares,   suas sagacidades , produções  legislativas, leis e ideias fantásticas para o desenvolvimento nosso município, discursos vorazes e  posicionamento politico,  e principalmente suas extraordinárias necessidades de ter a  “excelência” os seus mandatos.

Deixe uma resposta