Polícia investiga a causa da morte de 26 meninas no Mediterrâneo

Acredita-se que as adolescentes, com idades entre os 14 e os 18 anos, eram migrantes do Níger e da Nigéria.

As autoridades italianas estão investigando a causa da morte de 26 adolescentes cujos corpos foram recuperados no mar Mediterrâneo, no domingo (5).

De acordo com a CNN, acredita-se que as meninas, com idades entre os 14 e os 18 anos, eram migrantes do Níger e da Nigéria.

A chefe da polícia de Salerno, na Itália, Lorena Ciccotti, disse à CNN que as autópsias seriam realizadas na terça-feira e que os forenses estarão investigando se as meninas foram torturadas ou abusadas sexualmente.

“Os 26 corpos foram encontrados perto de um bote de borracha frágil que quase se afundou quando o socorro chegou”, disse Ciccotti. Os trabalhadores da ajuda descreveram uma cena sombria: os sobreviventes pendurados nos restos da embarcação enquanto os corpos das meninas flutuavam nas proximidades.

O resgate foi uma das quatro operações realizadas no Mediterrâneo durante o fim de semana. No total, 400 pessoas foram levadas a bordo do navio espanhol Calabria, antes de desembarcar na cidade portuária italiana de Salerno.

Entre os resgatados estavam, 90 mulheres e 52 menores de idade, incluindo um bebê de uma semana, disseram autoridades.

Desde o início deste ano, 2.839 migrantes morreram na rota central do Mediterrâneo, de acordo com a Organização Internacional para as Migrações . 150.982 migrantes atingiram as costas europeias, das quais cerca de 74% são chegadas italianas.

Deixe uma resposta