Pontos de concentração de caminhões ainda são numerosos, mas veículos estão parados nos acostamentos; combustível começa a chegar a postos nas capitais

Greve entra no 9º dia com desabastecimento em postos de combustíveis, alimentos, remédios, materiais hospitalares e insumos para a indústria (Roosevelt Cassio/VEJA.com)

Depois de nove dias, a greve dos caminhoneiros, iniciada na segunda-feira (21), finalmente parece estar se encaminhando para seu fim. O nono dia foi marcado pelo enfraquecimento do movimento: apesar do último relatório da Polícia Rodoviária Federal ainda contabilizar 616 pontos de concentração de caminhoneiros nas estradas, todos se encontram parados nos acostamentos ou nos pátios de combustíveis à espera de uma escolta policial. O abastecimento das cidades também está se normalizando aos poucos, com a chegada de caminhões de combustivel  às capitais.

Durante a tarde, a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) divulgou uma nota em que afirma que a greve dos caminhoneiros foi “extraordinária”, mas que o movimento começa a sofrer um desgaste desnecessário. O documento aponta que a pauta de reivindicações – entre os itens a redução do preço do diesel e uma nova política de preços para os fretes – foi plenamente atendida pelo governo.

Confira como foi o nono dia da greve dos caminhoneiros:


21:27 – Caminhões com combustível poderão circular em horário integral por SP

A prefeitura de São Paulo autoriza, a partir desta quarta-feira e pelo período de 60 dias, a circulação de caminhões, com até três eixos traseiros, com combustíveis e derivados, em horário integral na capital paulista.

A publicação da portaria 062/18 pela Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes será publicada no Diário Oficial da cidade nesta quarta, informou a prefeitura. Pelas regras, os veículos transportando esse tipo de carga poderão circular, em qualquer horário, nas marginais Tietê e Pinheiros, nas vias que compõem o Minianel Viário, no Centro Expandido e na Zona Máxima de Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC).

Pelas regras atuais, esses veículos estão proibidos de circular das 5 às 10 horas e das 16 às 21 horas, de segunda a sexta-feira, exceto feriados, no Minianel Viário e no Centro Expandido.

De acordo com a prefeitura, a medida, que atende a um pleito dos caminhoneiros, tem o objetivo de garantir a normalização do abastecimento de combustível na cidade de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *