“Se vier para Rondônia eu prendo todos”, afirma deputado sobre polêmica peça “La Bête”

A peça já foi denunciada no Ministério Público Federal e de acordo com nota divulgada pela Museu de Artes Modernas, não será mais exibida no local.

Apontada como vetor de incitação à pedofilia, a peça “La Bête”, apresentada nesta última semana pelo artista fluminense, Wagner Schwartz, como parte do 35º Panorama da Arte Brasileira, no Museu de Artes Modernas – MAM, em São Paulo, continua gerando polêmica e trazendo o furor de grande parte da população em todos os cantos do país.
Na apresentação “artística”, o ator interage com crianças de aproximadamente cinco anos de idade, isso, totalmente pelado. Em alguns momentos, as crianças são motivadas a tocarem no artista, as imagens foram amplamente divulgadas nas redes sociais e a peça foi defenestrada pela opinião pública.
Em Rondônia, autoridades políticas, religiosas e de movimentos sociais mostraram indignação com a peça. Para o deputado estadual, Jesuíno Boabaid (PMN), a situação vai além de uma peça de teatro de mal gosto, para ele, essa apresentação é criminosa e caso os produtores venham para Rondônia, ele irá até o local da peça e dará voz de prisão à todos os responsáveis pelo espetáculo.
“Essa aberração disfarçada em forma de arte fere a legislação brasileira, mais especificamente o artigo 240 do Estatuto da Criança e do Adolescente, que zela pela segurança da criança, se esse espetáculo chegar a Rondônia, terei o prazer de dar voz de prisão à todos, aqui não!”, disse Jesuíno Bobaid.
O parlamentar, que também é policial militar, afirmou não ser contra as artes cênicas e principalmente não acredita caber às autoridades intervirem em produções teatrais, porém nesse a situação é diferente, já que a peça não pode ser considerada como arte e sim um crime contra o direito constitucional das crianças e adolescentes.
“Longe de mim fazer o papel de fiscal de apresentações artísticas, mas acredito que no caso dessa peça é necessário o poder do estado presente, já que se trata uma ação criminosa”, disse Jesuíno Boabaid.
A peça já foi denunciada no Ministério Público Federal e de acordo com nota divulgada pela Museu de Artes Modernas, não será mais exibida no local.

fonte RN

Deixe uma resposta