Agora no Sul, Lula retoma tradição de viajar para conhecer Brasil real.

É vez do povo dos três estados do Sul se reencontrar com Lula, mostrar o que foi feito do legado do ex-presidente e o que ainda falta fazer na Lula segue viajando o Brasil para ouvir milhares de pessoas

Lá se vão 25 anos desde a primeira vez que Lula saiu em caravana pelo Brasil. Foi em 1993 que, durante 20 dias, o ex-presidente percorreu sete estados para cumprir o objetivo de conhecer em primeira mão o Brasil real, aquele que não era mostrado nos jornais e na televisão, muito menos visitado pelos políticos da época.

Reconstruindo a viagem que fez aos 7 anos de idade, saindo de Garanhus com a mãe, dona Lindu, e seus sete irmãos rumo a São Paulo, terminou seu trajeto em Vicente de Carvalho, distrito pobre de Guarujá (SP), para onde sua família havia migrado em 1952.

Experiência praticamente inédita na tradição política brasileira, a Caravana representou uma forma inovadora de contribuir para a defesa dos direitos de cidadania de milhões de habitantes do Brasil profundo.

Os roteiros não incluíam cidades ricas ou a costa brasileira e privilegiavam os chamados grotões. Nos contatos com a população, Lula, em vez de discursar, entrevistava as pessoas, procurando ouvi-las e conhecer de perto seus problemas. A maior parte dos locais visitados não tinha peso eleitoral e jamais havia recebido a visita de um presidenciável. A presença de Lula reforçou nos moradores a autoestima e o sentimento de pertencimento ao país.

Ao longo do trajeto, aconteceram mais de cem encontros e atos públicos em 68 cidades. Outras seis caravanas seriam realizadas até 1994, alcançando um total de 359 cidades e percorrendo 80 mil quilômetros. Em 2001, partiriam três novas caravanas em visita a 47 cidades em sete Estados.

Deixe uma resposta