União Europeia manda recado a Bolsonaro e diz que não vai recuar em nenhum acordo sobre Mercosul

A União Europeia mandou nesta sexta-feira (9) um recado claro ao presidente eleito Jair Bolsonaro. O bloco não aceitará reabrir as negociações para a criação de um acordo comercial entre Mercosul e UE para atender a eventuais novas exigências do governo brasileiro.
Declaração foi dada pela presidente do Conselho da União Europeia, a ministra austríaca de Economia, Margarete Schramböck. “Vimos as eleições no Brasil e o que foi dito durante as eleições, que nos indica que o Brasil quer renegociar e reabrir o que já se conseguiu. Desde o meu ponto de vista, não vamos ceder em nada para que se rebaixe os padrões da Europa, tanto na agricultura como nos produtos industriais”, disse ela, como relata reportagem do jornalista Jamil Chade, correspondente do Estado de S. Paulo.

Negociado durante 18 anos, o acordo é alvo de um interesse especial dos europeus desde que a eleição no Brasil foi concluída com a vitória de Jair Bolsonaro. O temor em Bruxelas é de que o novo governo de prioridade a uma relação com os EUA, o que estaria obrigando o bloco a buscar um acordo antes do final do ano.

Para o secretário francês para Assuntos Europeus, Jean-Baptiste Lemoyne, Paris não aceitará um acordo que não seja “equilibrado” e que permita um melhor acesso aos produtos europeus ao Mercosul. “Por enquanto, não estamos no ponto”, disse o francês, que ainda lembrou que Bolsonaro evocou “a possibilidade inclusive de sair do Mercosul”. “Se não houver um acordo equilibrado, não haverá um acordo”, disse.

Deixe uma resposta