ACS e ACE Protestam em São Luis, em Brasília: Exigem do parlamento e do senado aprovação do piso salarial

Agentes comunitários de saúde (ACS) e agentes de combate a endemias (ACE) de São Luis uniram-se na manhã desta terça-feira, 04, na Praça Maria Aragão, (referência dos grandes atos políticos de São Luis),de onde percorreram as ruas de centro da capital para chamar a atenção do Executivo Municipal,quanto ao aumento do Piso salarial. As duas categorias tiveram como foco  protestar contra o veto presidencial que impediu o cumprimento da Medida Provisória 827.

         Segundo os organizadores, a manifestação encerou em frente à Prefeitura de São Luis, local onde todos aguardavam ser recebido pelo Prefeito Edivaldo Holanda Junior, infelizmente não fora possível tal propósito, tiveram informações por parte do Gabinete que o Excelentíssimo Prefeito não se encontrava, o mesmo estava inspecionando algumas obras já pré-agendada.  Como o objetivo era falar somente com o Chefe do Executivo Municipal, a coordenação do movimento não aceitou falar com terceiros, acharam por bem encerar a manifestação, mas com a sensação do dever cumprido, pois o objetivo maior fora alcançado: Cumprir com a agenda das mobilizações realizadas em todos os Estados para fortalecer os representantes da categoria que estão em Brasília acompanhando a derrubada do veto.

                 “O movimento pela quebra do voto presidencial não foi só em São Luis, foi nacional, por isso estamos aqui em Brasília para pressionar os senadores e Deputados Federais a votarem pela derrubada dos vetos, vetos que está congelado temporariamente em razão do Presidente Temer ter atendido às solicitações dos Prefeitos  que alegaram impactos financeiros” Informou Flor de Liz Presidente do SINDACS/TACS. Disse ainda que estava marcada uma sessão com parlamentares para impedir que a decisão de Michel Temer permanecesse em vigor, infelizmente as coisas não aconteceram como fora esperado, os parlamentares por compromisso de campanha em suas bases assinaram seus pontos, não formaram quórum para a votação do piso,priorizaram  suas campanhas, ficando a votação para depois das eleições que acontecerá em outubro.

         Veja como são as coisas: “O próprio presidente enviou  a MP para votação, realizou acordo com os agentes e agora foge da responsabilidade, não cumpre com sua palavra. Esse veto foi decepcionante para a categoria e, por isso, fizemos e continuaremos realizando mobilizações nas ruas e nas praças  pública, nós ACS e ACE mais uma vez cumprimos com o dever de casa, fizemos em todo o Brasil manifestações, mais saibam, é inadmissível que nós enquanto categorias importantes para a prevenção da Saúde Pública sejamos tão negligenciados  por todas as instâncias do Poder Público do nosso país”Disse Bernardo Medeiros Presidente do  SINTRACEMA

                            Queixas dos Prefeitos.

         Afirmam que estão preocupados com eventuais mudanças na legislação que regulamenta o direito dos agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias (ACS e ACE), tais preocupações  se deram em razão da Câmara e Senado Federal terem  aprovado parecer da comissão mista para a medida provisória 827 que altera a lei 11350/2006 a qual trata sobre o direito dessas categorias.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, multidão e atividades ao ar livre

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, céu e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, multidão e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão e atividades ao ar livre

 

 

Deixe uma resposta