O cabo da Polícia Militar do Piauí, Márcio Vieira da Silva, 47 anos, perdeu a luta para a Covid-19. Ele tinha 27 anos na corporação e morreu na noite dessa quinta-feira (09) após alguns dias de hospitalizado. O militar, que já foi presidente da Associação Beneficente dos Cabos e Soldados (ABECS), encontrava-se na ativa e trabalhava no 5º BPM, localizado na zona Leste de Teresina. De acordo com a diretora de Comunicação Social da PM-PI, coronel Elza Rodrigues, até o momento, 12 militares no Piauí perderam para a Covid, sendo cinco do serviço ativo e sete da reserva remunerada (aposentados). Atualmente, sete PMs estão internados e 46 em tratamento domiciliar. Durante a pandemia, cerca de 500 PMs foram afastados com suspeita ou confirmação da doença.O coronel Lindomar Castilho, comandante-geral da PM-PI, lamentou a perda de mais um irmão de farda e disse que continua a testagem na corporação, bem como medidas preventivas para evitar a contaminação. “O Comando Geral da PMPI e a família policial militar se solidarizam com os amigos e familiares do cabo Márcio, e rogam que a misericórdia de Deus amenize a dor decorrente de tão significativa e irreparável perda”, informou a nota da diretoria de Comunicação Social da PM-PI. Graciane Sousa

O militar veio a óbito no Hospital da Polícia Militar, localizado na Avenida Higino Cunha, zona sul de Teresina, onde estava internado há alguns dias.

Márcio Vieira da Silva ingressou na Polícia Militar em 1993, encontrava-se na ativa e trabalhava no 5º Batalhão, localizado na zona leste de Teresina. Ele se tornou presidente da Abecs em dezembro de 2018, mas acabou se afastando da associação em fevereiro deste ano.

Em nota de pesar, a Polícia Militar do Piauí lamentou a perda do cabo. “O Comando Geral da PM-PI e a família policial militar se solidarizam com os amigos e familiares do Cabo Márcio, e rogam que a misericórdia de Deus amenize a dor decorrente de tão significativa e irreparável perda”, diz trecho da nota.

Conforme o comando-geral da PM-PI, atualmente 72 policiais estão afastados de suas atividades por terem sido diagnosticado com a doença.

A corporação ressaltou que todos os casos estão sendo acompanhados pelo Centro de Assistência Integral a Saúde (Cais), pela Diretoria de Saúde da PM-PI, através do Hospital da Polícia (HPM).

Conforme o comando-geral da Polícia Militar do Piauí, 72 policiais estão afastados de suas atividades e 255 já se recuperaram da doença e voltaram ao trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui