SEMED encerra seu IV Workshop dos cursos da Educação Especial com exposição de vários recursos confeccionados pelos consistas

A Secretaria Municipal de Educação através da Superintendência da Área de Educação Especial( SAEE), encerrou nessa Terça-feira (19) na procuradoria Geral de Justiça seu IV Workshop com a exposição de vários recursos confeccionados pelos cursistas. O evento teve como objetivo socializar o que foi aprendido durante os cursos de Braille, Libras, Autismo, Tecnologia Assistiva, Altas Habilidades, Educação Física Inclusiva e Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Aproximadamente 300 professores concluíram os cursos, a maioria iniciados no mês de agosto.

Os cursos oferecidos aos professores e comunidade alcançaram grande êxito por conta do número de participantes que concluíram os cursos. Demonstrando interesse e entusiasmo em aplicar os conhecimentos em sala de aula. O objetivo maior é capacitar os professores para lidar com as diferenças encontradas nas salas, permitindo a inclusão de todos os estudantes através de metodologias inovadoras e criativas. Dessa forma os professores aprendem durante os cursos a importância da utilização de variados recursos pedagógicos na prática inclusiva.

         O workshop teve exposição de recursos pedagógicos, pôsteres científicos e a apresentação de oficinas e projetos realizados nas escolas municipais no decorrer dos cursos. Segundo o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, titular da Semed, o principal objetivo dos cursos da Área de Educação Especial é capacitar os professores para lidar com as diferenças encontradas em sala de aula, permitindo a inclusão de todos os estudantes. “Por meio de metodologias inovadoras e criativas, os professores aprendem durante os cursos a importância da utilização de variados recursos pedagógicos na prática inclusiva”, ressalta Moacir Feitosa.

A coordenadora dos cursos da (AEE) professora Teresa Cristina Castro Pinho, destaca o êxito de cada um dos cursos oferecidos aos professores da rede municipal de São Luís, que também abriram algumas vagas para pessoas da comunidade que tivessem interesse em aprimorar seus conhecimentos em uma das áreas da Educação Especial. “O entusiasmo dos formados é a prova do grande interesse e satisfação que alcançaram na realização dos cursos”, disse Teresa Pinho.

Para a professora na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Haydée Chaves, Marilene Magalhães Ferreira, o curso de Educação Física Inclusiva veio para aperfeiçoar sua prática profissional. “Nós, enquanto professores, vemos cada dia mais a necessidade de inserir a criança com deficiência em todas as atividades físicas, para que ela tenha um desenvolvimento mais rápido e mais saudável. Todas as temáticas desenvolvidas no curso foram coerentes e nos levaram a aprofundar mais sobre a importância da Educação Física no contexto da Educação Inclusiva”, destacou Marilene Ferreira.

A professora Eleneuza Costa Pereira, da U.E.B. Monsenhor Frederico Chaves, que participou do curso sobre Autismo, disse que a experiência para ela foi muito importante. “Com certeza tudo o que aprendi vai colaborar para a minha prática de sala de aula, para eu poder reconhecer e entender o que o meu aluno precisa para ter uma aprendizagem condizente com as suas necessidades. Conclamo a todos os professores para também participarem dessa grande experiência”, assinalou.

PROGRAMA OPORTUNIZAR

A superintendente da Área de Educação Especial da Semed, Dalvina Amorim Ayres, ressalta ainda a conclusão dos cursos profissionalizantes do programa Oportunizar, desenvolvido pela Semed em parceria com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial).

O programa capacitou cerca de 90 estudantes com deficiência nas áreas de bombeiro hidráulico, limpeza e conservação, e o curso de noções de higienização. A certificação dos alunos aconteceu no auditório da U.E.B. Luís Viana, na Alemanha, e contou com a presença de pais e responsáveis dos alunos, técnicos da Semed e representantes das entidades parceiras.

OFICINAS PEDAGÓGICAS

Com foco na aprendizagem do estudante com deficiência da rede pública de ensino da capital maranhense, a Prefeitura de São Luís também realizou entre os meses de novembro e dezembro, uma série de oficinas pedagógicas nas Unidades de Educação Básica da rede, para ampliar o universo cognitivo, motor e sensorial dos estudantes, por meio da música, pintura, desenho, jogos, e outros recursos lúdicos e pedagógicos.

As oficinas foram realizadas em nove escolas, envolvendo cerca de 200 estudantes com e sem deficiência. A ação fez parte do trabalho prático desenvolvido por 77 professores e coordenadores pedagógicos da rede, integrantes do curso “Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva”.

Os cursos oferecidos aos professores e comunidade alcançaram grande êxito por conta do número de participantes que concluíram os cursos. Demonstrando interesse e entusiasmo em aplicar os conhecimentos em sala de aula. O objetivo maior é capacitar os professores para lidar com as diferenças encontradas nas salas, permitindo a inclusão de todos os estudantes através de metodologias inovadoras e criativas. Dessa forma os professores aprendem durante os cursos a importância da utilização de variados recursos pedagógicos na prática inclusiva.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *