Segundo informações oficiais, dupla foi presa na cidade de Ipojuca, em Pernambuco, por enganar segurados do INSS

A Polícia Civil do estado de Pernambuco prendeu nesta terça-feira (17) um casal que supostamente cometia crimes envolvendo golpes em segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Ambos os suspeitos foram presos na praia de Porto de Galinhas, na cidade de Ipojuca, no estado de Pernambuco.

Segundo as informações da Polícia Civil, a mulher se apresentava para segurados e outros cidadãos como uma advogada. Ao mesmo passo, o homem se apresentava como assessor desta suposta profissional. O alvo preferencial do casal eram as pessoas que estavam solicitando algum tipo de benefício do INSS.

Embora o casal tenha sido preso em Pernambuco, a atuação da suposta quadrilha acontecia também em outros estados. A Polícia informou que acredita que os dois tenham feito vítimas também em São Paulo e em Alagoas. Considerando apenas Pernambuco, já são quase 60 vítimas que foram enganadas pela dupla.

Segundo as informações do delegado Ney Luiz Rodrigues, que é titular da Delegacia de Porto de Galinhas, a polícia apreendeu uma série de documentos com o casal. Em um deles, por exemplo, há a relação de 57 nomes de pessoas junto ao login e senha de acesso para o site do INSS. Estima-se que os indivíduos desta lista sejam todas pernambucanos.

Ele também explicou que o casal foi preso sob a acusação dos crimes de estelionato e associação criminosa. A prisão foi feita em flagrante quando a suposta advogada e o seu assessor estavam indo encontrar uma vítima em Porto de Galinhas. O cidadão chegou a pagar R$ 500 aos dois, e procurou a polícia depois de perceber que ela não tinha nenhuma inscrição na ordem dos Advogados do Brasil 9 O A B).

Terceira pessoa

A Polícia Civil explicou ainda que o casal tinha ajuda de uma terceira pessoa. Trata-se de um outro homem que também atuava como assessor da falsa advogada. Assim como o segundo homem, ele atuava na captação de vítimas.

Os dois homens andavam sempre à procura de pessoas que desejavam receber algum benefício do INSS, mas que não estavam conseguindo pegar nenhum dinheiro por causa dos atrasos na autarquia.

É justamente neste contexto que a quadrilha conseguia se infiltrar e convencer pessoas em momentos de desespero a pagar algum dinheiro para agilizar os processos. No entanto, eles fugiam com a quantia e não apareciam mais.

INSS

Segundo informações oficiais do próprio INSS, quase 2 milhões de pessoas estão na fila de espera para o recebimento de algum benefício da autarquia. Os números cresceram nas últimas semanas também por causa da greve dos servidores do Instituto.

Por mais que o momento seja de dificuldade para muitas pessoas, a dica segue sendo não aceitar ajuda de terceiros que prometem agilizar os processos do INSS. A principal dica é mesmo realizar tudo dentro do sistema administrativo da própria autarquia.

O INSS ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso específico da prisão em Porto de Galinhas. No entanto, o Governo Federal vem dizendo que os cidadãos precisam tomar cuidado porque se imagina que mais quadrilhas estejam trabalhando em novos golpes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui