Com a participação do Diretor Administrativo Luis Otávio Costa,  e da Coordenadora de Estágio e Pesquisa  Roseane Campos do Hospital  Dr. Carlos Macieira, e  alguns surdos convidados, vários profissionais de saúde concluíram nessa manhã de segunda-feira (14), o curso de  Formação em Libras, o mesmo ministrado pelas professoras Lourdes Correia e Luana Cardoso.

        O curso “Saúde em Libras” é uma iniciativa da Escola Técnica do SUS (ET-SUS) em Parceria com  a Secretarias de Estado da Saúde-SES  e teve como objetivo capacitar os profissionais da Rede Estadual de saúde, otimizando o acesso e qualidade do atendimento e cidadania para a pessoa surda . Os cursistas surpreenderam a todos com suas belíssimas apresentações em Libras, não deixando  nada a desejar , demonstraram que houve realmente um  bom aprendizado. Realizaram com eficiência  simulações de atendimento

Thiago Algarves

   “A Escola Técnica do SUS, (ET-SUS), está de parabéns por nos proporcionar essa oportunidade  de aprendermos  a Língua Brasileira de Sinais-LIBRAS, e apesar do curto  tempo de aula foi possível nos envolvermos  com mais esse conhecimento que irá nos ajudar a atender os nossos pacientes surdos”.  Thiago Algarves – Técnico de Segurança do Trabalho do Centro de Medicina Especializado em Diabetes e Hipertensão- CEMESP -do Bairro de Fátima

Hivia Cardoso

“O Curso de Libras foi de grande importância para todos nós que trabalhamos diretamente com o público hospitalar, onde vez ou outra nos deparamos com pacientes surdos, de maneira particular, servirá também para referendar minha vida profissional como fisioterapeuta e na área de neuropediatria , com esse conhecimento terei facilidade para dialogar com pessoas surdas das diferentes faixas etárias.” Hivia Cardoso – Fisioterapeuta do Centro de reabilitação do olho d’água e da UPA do Bairro Vila Luizão.

Rayssa Marinho

 “Como nós trabalhamos com atendimento ao público, o curso de Libras é de suma importância para compreendermos o valor da inclusão e como devemos atender a pessoa surda, a necessidade de  nos comunicarmos por meio da LIBRAS é que nos impulsionou a fazer essa capacitação e motivou a todos nós a continuarmos avançando nesse conhecimento, pois o que aqui aprendemos foi apenas o básico”. Rayssa Marinho , Enfermeira da UPA do Vinhais

Dirce Lima

“Esse curso  nos trouxe a possibilidade de compreendermos o que realmente é inclusão, e nós que trabalhamos na área da saúde e educação sabemos o quanto se faz necessário praticar LIBRAS , a partir de agora não carregaremos mais em nosso coração a tristeza de não saber se quer dar um bom dia para o surdo, agora todos nós podemos afirmar com segurança que o pouco que aprendemos irá nos possibilitar um bom atendimento aos pacientes surdos”. Dirce Lima da SEMED.

Adriana Arocha

“Achei muito importante fazer esse curso, o mesmo  motivou -me a continuar ampliando esse conhecimento, pois sei que como  profissional a qualquer momento poderei receber um paciente surdo, e se por acaso vier ocorrer tal situação quero ter o orgulho de dizer que valeu apena o pouco que aprendi e pela fomentação em querer aprender muito mais, não para satisfazer os meus anseios apenas, mas para colocar-me à disposição daqueles que ainda são excluídos pela sociedade”. Adriana Aroucha Fisioterapeuta  do Centro de Referência Ninar

O enfermeiro Fabio Garcês destacou que o aprendizado será utilizado na prática durante o atendimento ao cidadão.  “O curso facilita a comunicação  com o paciente surdo, e o profissional, tendo esse conhecimento consegue passar de forma correta as orientações e os cuidados  que o paciente deve ter”.Fábio relatou ainda que por esses dias esteve em Portugal  apresentando seu  trabalho de mestrado onde teve a oportunidade de conhecer um inglês surdo e colocar em prática o diálogo em LIBRAS, momento especial que lhe motivou a continuar estudando essa língua de sinais

 

Luis Otávio Costa Campos

    “É uma honra ter cedido o auditório do HCM  para a realização desse curso, poder contribuir para a realização da inclusão social, esse curso nos faz entender que nós  da área da saúde temos a obrigação de estudar e aprofundar nossos conhecimentos  da Lingua Brasileira de Sinais, esperamos que as pessoas que encerraram o curso não parem aqui, devem continuar  com outros cursos mais avançados”.   Luis Otávio Costa  Diretor Administrativo do HCM.

 

Projeto Saúde em Libras

“O Projeto Saúde em Libras, ação integrada da SES e Escola Técnica do SUS, tem garantido que um dos princípios fundamentais do SUS, a universalidade, se fortaleça no Maranhão. O projeto pioneiro no estado já tem garantido que mulheres surdas tenham o acompanhamento profissional que se expresse em Libras em maternidades de São Luís”.

 

 

A imagem pode conter: 6 pessoas, incluindo Lurdes Nascimento, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e área interna

 

A imagem pode conter: 7 pessoas, incluindo Lurdes Nascimento, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: 4 pessoas, incluindo Lurdes Nascimento, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e sapatos

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e área interna

A imagem pode conter: 19 pessoas, incluindo Lurdes Nascimento, pessoas sorrindo, área interna

Luis Otávio Costa Campos
Thiago Algarves

 

Rayssa Marinho

Hivia Cardoso
Dirce Lima
Adriana Aroucha

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui