Mãe, palavra que soa suave ao coração, palavra que encanta e traz alegria. Mãe, significado de paz e amor, Mãe, palavra pequena mais com infinitos adjetivos e significados.

  Mais que ninguém, você merece ser homenageada por sua dedicação e por seu amor, este que tudo sofre, tudo vence e tudo perdoa. Mãe, você é mulher corajosa, mulher que luta para cuidar dos seus filhos sem medir esforços. Mãe, você não se curva diante das dificuldades, as vence.

Seu amor me encanta, sua força me orgulha e sou realmente privilegiada por tê-la em minha vida. Talvez, eu não saiba retribuir e valorizar tudo o que faz por mim. Mas neste dia especial, desejo a você, com muito amor e carinho, que consiga realizar todos os seus sonhos e continue fazendo o bem, a todos os que convivem com você.

O SINTRACEMA, na pessoa da irmã Ornélia  Araújo no momento representando todas as mães desse sindicato,  convida todos  a refletirem sobre  os grandes desafios enfrentados por aquelas que  por vocação disseram sim ao chamado de  Deus, assumindo com responsabilidade a árdua função de genitora, uma função que envolve dedicação, disciplina e sobretudo  educação.São muitas as atribuições para uma só pessoa, chega a ser em alguns momentos estressante, pois além de cuidar dos filhos não  se eximem  das responsabilidades domésticas, essas nunca acabam, administram a vida profissional fora do ambiente familiar e ainda sobra um pouco de tempo para junto com seus esposos planejarem a economia da casa e zelarem pela boa educação dos filhos.

         Confrontando com os interesses do capitalismo sobre a questão do consumo, nessa data tão sublime, queremos chamar a atenção da sociedade para dizer  que celebrar o dia das mães não está caracterizado apenas com o dar ou receber presentes, elas precisam muito mais é de carinho, afeto e solidariedade. É necessário que nos coloquemos no lugar dessas genitoras, denunciar a violência doméstica e nos solidarizarmos  com  suas dores e desafios, entre esses, os desafios de ver alguns dos seus filhos envolvidos no mundo das drogas.Se sentirmos suas dores, compreendemos suas lutas, saberemos o  motivo de tantas lágrimas derramadas ,  noites maldormidas a espera dos seus maridos que por não valorizarem a maternidade, trocam o amor da família pelas farras da noite. Esse histórico demonstra o quanto sofrem as verdadeiras mães, já as que são mães por acidentes, que tiveram  gravidez indesejáveis, não têm compromisso com a maternidade,  essas sem nenhum remorso negociam seus filhos e na maioria das vezes jogam fora como se fosse lixo.

                Ser mãe nos tempos modernos implica em conciliar diversas funções simultâneas, entre vida pessoal, afetiva, profissional, trabalho doméstico e a criação dos filhos, e buscar constantemente o equilíbrio para conseguir realizar todas as tarefas de sua atribulada rotina.

Hoje a escolha pela maternidade implica em uma organização muito diferente de outros tempos, o que contribuí para que a experiência da maternidade seja mesmo um enorme desafio.  A mãe idealizada e perfeita não existe mais, por isso aquelas que escolhem ser mãe assumindo as responsabilidades da mulher moderna, devem entender seus limites e buscar prazer em todas as suas relações, inclusive com os filhos.

Dividir os papéis com seu companheiro é muito importante, mas para isso é preciso desmistificar o amor materno inato e tomar o pressuposto de que o amor paterno também é semeado, alimentado e aprendido no trato diário com os filhos, traz resultado positivo para a saúde física e emocional da criança.

Considerar ambos os amores conquistados, legítimos e de igual qualidade não equivale a dizer que não haja diferenças entre as funções maternas e paternas, pois elas têm suas especificidades. Hoje se sabe, por exemplo, que os homens influenciam as crianças de modo único, desempenham o papel de desafiá-las e instigá-las a desenvolver capacidades emocionais e cognitivas para enfrentar o mundo.   Porém, as mulheres precisam reaprender a dividir o espaço da criação de filhos com os pais se despojando da idéia de que só a mãe sabe cuidar dos filhos.  Desta forma, conseguirão buscar o equilíbrio para organizar as rotinas do dia, cuidar também do lado pessoal e emocional, da vida do casal, da otimização do tempo e serem mais felizes consigo mesmas.

É importante que o tempo disponibilizado aos filhos seja de qualidade, no sentido  de  estar  com as crianças quando se propor a isso , interagindo e se  aproximando emocionalmente dos pequenos,  como, brincar, conversar, ouvir , estudar, passear e construir juntos .Essa deveria ser de fato uma  regra para as famílias que ainda guardam as velhas tradições, entretanto, quase todas as famílias  estão sendo consumidas pelo ativismo e quase não planejam o tempo de lazer e nem aquele momento agradável com seus filhos.

“Não aceitaremos os parabéns pelo dia das mães orquestrado pela sociedade de consumo que divulgam sem empreendimentos que hoje é dia apenas de receber e dar presentes, e nem a hipocrisia dos amantes desse capitalismo selvagem que empurra o trabalhador para a margem das sarjetas, o nosso orgulho é por   sermos mulheres e mães que estamos na luta por nossos direitos e direitos de nossos filhos, por essas reflexões nosso sindicato deseja um feliz dia para todas as mães, que Deus continue iluminando, abençoado, proporcionando saúde e gerando as condições de sobrevivência para que seus celeiros estejam sempre fartos”. Ornélia Araújo.

VEJA O QUE FALA A BÍBLIA SOBRA O PAPEL DAS GENITORAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui