Governo do Maranhão promove ato em homenagem ao Padre Bráulio, que foi pároco da Cidade Olímpica (Foto: Divulgação)s marginalizados , através da educação.

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), realizou, na manhã desta terça-feira (18), ato simbólico de oficialização do nome do Centro Educa Mais Joana Batista Santos Silva para Centro Educa Mais Padre José Bráulio Sousa Ayres, escola de tempo integral da rede pública estadual localizada na Cidade Olímpica, em homenagem a José Bráulio Sousa Ayres, popularmente conhecido como Padre Bráulio, que era pároco daquela comunidade.

Professora Eva Barros
Gestora da URE-Regional São Luis

“Sinto-me emocionada em poder participar juntamente com outras autoridades da entrega dessa escola que orgulhosamente leva o nome do saudoso Padre Bráulio (ou Dom Bráulio), uma homenagem realmente merecida para um homem de um legado sem tamanho, quem o conheceu sabe o quanto era dedicado às ações de ensino e evangelismo”. Lembrou a professora Eva, na ocasião parabenizou o Secretário Felipe Camarão   pela sensibilidade de tornar público e notório o nome do padre Bráulio, com esse memorial, os alunos e professores irão conhecer com mais profundidade a história do padre Bráulio, saberão o quanto ele  acreditava na transformação da pessoa , da juventude , dos negros , dos pobres , dos marginalizados , através da educação.

André Bello, secretário adjunto de Educação Profissional e Integral da Seduc, que no ato representou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, explica que a troca de nome do Centro Educa Mais se dá por tudo o que o Padre Bráulio representava para a comunidade da Cidade Olímpica e por seu engajamento pelas causas sociais e humanitárias da comunidade.

“É muito importante essa nossa escola, um Centro Educa Mais, receber o nome do Padre Bráulio, por tudo o que o padre representava para a comunidade e para o Maranhão. O primeiro padre negro, que lutou por mais justiça social, mais oportunidades, para melhorar a educação. E agora nós temos esse legado, de levar as memórias e as lutas do Padre Bráulio para toda a sociedade maranhense. É o que faremos agora, ainda mais a partir desse Educa Mais”, disse André Bello.

André Bello, secretário adjunto de Educação Profissional e Integral da Seduc, fala sobre o legado deixado pelo Padre Bráulio (Foto: Divulgação)

Já Bruno Moraes, gestor geral do agora Centro Educa Mais Padre José Bráulio Sousa Ayres, destaca o envolvimento do finado pároco com a comunidade escolar e os valores deixados por ele.

“É uma honra fazermos essa alteração da nomenclatura da nossa escola, porque ela vem muito com o sentimento de pertencimento. É algo que a nossa escola, enquanto escola integral, com um modelo pedagógico chamado ‘Escola da Escolha’ que prega muito o sentimento de pertencimento do aluno para com o ambiente em que ele está inserido. E que esse nome venha com uma mudança não somente de nomenclatura, mas com uma mudança de comportamento da comunidade escolar para que possa alcançar níveis maiores. Uma vez que o Padre Bráulio foi um grande protagonista na nossa comunidade e no Maranhão como um todo. Então, eu acho que o maior legado dele é o protagonismo dentro da nossa escola”, expressou o gestor.

Natural do povoado Santo Antônio, no município de Penalva, Padre Bráulio chega a São Luís em 1970, ingressando no Seminário Santo Antônio em 1976, tendo sido ordenado como primeiro padre negro do Maranhão, em meados dos anos de 1980. Iniciando aí sua trajetória de sacerdócio à frente de inúmeras paróquias como: Divino Espirito Santo, na Liberdade; Seminário Interdiocesano Santo Antônio; Santuário Nossa Senhora de Nazaré, no Cohatrac; Santuário e Paróquia de São José de Ribamar; Paroquia de São José do Bonfim.

Importante nome da Igreja Católica, Bráulio era muito querido na capital maranhense por conta de sua vida e obra. Em 2018, assumiu as atividades da Paróquia Santíssima Trindade, na Cidade Olímpica, uma das maiores ocupações urbanas da América Latina, com quase cem mil habitantes, onde ficou até completar a sua jornada.

O ato em homenagem a Padre Bráulio se dá no dia em que completa um ano de sua morte, ocorrida em 18 de maio de 2020, aos 66 anos, vítima da Covid-19.

A solenidade de oficialização do novo patrono do Centro Educa Mais contou ainda com a presença da comunidade escolar, do secretário de estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, Chico Gonçalves; do procurador geral da Justiça, Dr. Eduardo Nicolau; do promotor de Justiça, Dr. Vicente; da gestora da Unidade Regional de Educação de São Luís, Eva Barros; dos vereados do Coletivo Nós, além de representantes da comunidade e da família do homenageado.

“Estou muito feliz e emocionado em participar desse momento em que essa escola é nomeada com o nome de Padre Bráulio. Bráulio é um padre negro, quilombola, e ele representa muito do que significa uma escola. Uma escola como lugar de memória, como lugar de encontro da ciência, da arte, do esporte. Uma escola como lugar de diálogo entre as pessoas no ponto de vista de construção de um mundo melhor, de mudar o mundo para torná-lo em um lugar de felicidade para as pessoas”, destacou o secretário Chico Gonçalves.

Palavras de reconhecimento e gratidão também foram ditas pelo procurador geral da Justiça, Eduardo Nicolau. “É muito fácil falar de padre Bráulio. Manso, sereno, tranquilo, educado, agasalhador, dignidade em pessoa, era tudo isso o meu amigo e irmão. Foram mais de quarenta anos de história lutando juntos pelo bem-estar do povo do Maranhão, eu na Promotoria e ele na Igreja Católica. Dizer que Padre Bráulio tinha dignidade é dizer tudo de Padre Bráulio. Um homem que gostava do ser humano e, principalmente, gostava do povo do Maranhão”, disse Nicolau.

A alteração do nome e homenagem é resultado de uma indicação feita pelo Coletivo Nós, após total concordância da comunidade escolar. “Padre Bráulio o seu legado é o amor! Padre Bráulio o seu legado é o esperançar do povo! Manter sempre viva a nossa luta! Padre Bráulio o seu legado é dar sentido à vida do povo! Padre Bráulio assim como a do senhor, todas as vidas para nós também importam!”, entoaram os co-vereadores do Coletivo Nós.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui