Conselho Estadual de Políticas Sobre Drogas discute alternativas para coibir o uso de substâncias ilícitas no entorno da feira da COHAB.

Na tarde desta terça-feira, 18 de junho,  o Conselho Estadual de Políticas Sobre Drogas reuniu-se com representantes de Organizações Sociais e do Poder Público atuantes da região do Polo Cohab/Cohatrac para tratar sobre a ação social que ocorrerá na Feira Municipal da Cohab em decorrência à Semana Mundial de Prevenção às Drogas e Combate ao Tráfico. O encontro ocorreu na Igreja Batista Getsemani, onde o pastor José Marques recebeu os convidados.
A Major Danyelle Nussrala, comandante do 20⁰ BPM, apresentou Relatório produzido com o intuito de apresentar os fatores contribuintes com a problemática de salubridade, saúde e segurança pública na região do Mercado municipal da Cohab que destaca uma série de problemas, incluindo o consumo e tráfico de drogas, bem como crimes contra o patrimônio. O relatório aponta principalmente que as soluções para as problemáticas perpassam por ações em conjunto com setores de saúde, assistência, iluminação pública, coletiva de lixo, infraestrutura entre outros.
Instituições como Comunidades Terapêuticas, igrejas e comerciantes da região participaram ativamente com ideias, sugestões e propostas. Membros dos Conselhos Estadual e Municipal de Políticas Sobre Drogas também se fizeram presentes, bem como representantes do CAPS AD do Estado, da SEMCAS e do Movimento Nacional de População de Rua.
Segundo o presidente do Conselho Estadual, Erisson Lindoso, a estratégia da ação objetivará o cuidado das pessoas em situação de rua, dos feirantes e dos moradores do entorno da Feira. A ação foi provocada pela Fundação Mundo Sem Drogas, que em parceria com a Rede Maranhense de Diálogos Sobre Drogas, instituição que congrega várias organizações, irá concorrer para que mais instituições participem, explicou a coordenadora da Fundação Sabyna Barros. Pessoas e instituições podem ingressar ao movimento pois não resumirá apenas a uma ação.
O Conselho tem como missão apoiar os municípios na criação dos Conselhos Municipais sobre drogas e fiscalizar as ações do Plano Estadual sobre Drogas, lançado ano passado pelo Governo do Estado e que diz respeito a um conjunto de ações a serem realizadas pelas Secretarias de Estado da Saúde (SES), do Desenvolvimento Social (Sedes), da Educação (Seduc), da Segurança Pública (SSP) e Extraordinária da Juventude (Seejuv).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×