A HERANÇA MALDITA DE PAULA DA PINDOBA GERA CONFLITO NA SAÚDE DE PAÇO DO LUMIAR .

Os graves problemas deixados pela senhora Paula da Pindoba, Prefeita afastada de Paço do Lumiar, continuam, todos os dias o Prefeito Inaldo Pereira(PSDB),  se depara com uma nova bomba em seu caminho, parece até um campo de concentração minado de explosivo, são muitos os desafios a serem enfrentados, esses, gradativamente estão sendo sanados de forma responsável, com coerência e bastante cautela.
Apesar da força tarefa determinada pelo Prefeito  Inaldo pereira, os problemas  advindos da maldita herança de Paula Azevedo não param de minar, o mais recente aconteceu na manhã desta quinta, (20), onde os funcionários terceirizados do Instituto de Gestão de Políticas Públicas (IGPP), que antes adotava o nome Instituto Rafael Arcanjo, decidiram deliberar greve em protesto ao atraso salários recorrentes desde a ex-gestão (Paula da Pindoba). Neste momento, os profissionais – dentre eles médicos e operacionais – estão há 2 meses sem receber salários, culpa esta que não deve recair sobre a atual gestão Inaldo Pereira, que assumiu o comando da prefeitura no último dia 3.
A Organização vem se aproveitando do momento de turbulência e transição pelo qual passa Paço do Lumiar. Tentando jogar os trabalhadores contra o prefeito interino e assinando com o nome antigo da pessoa jurídica, a empresa vem se comportando de forma diferente como vinha se comportando até então, quando se comportava de forma conivente com a antipatia da gestão Paula para com os funcionários da Saúde, que vem sendo alvo de investigação.
Conforme documento obtido com EXCLUSIVIDADE pelo blog do Judson Carlos, a empresa com Sede em São Paulo (SP) parece se importar com tudo, menos com a saúde do luminense. Prova disso foi a a paralisação dos atendimentos médicos na Atenção Básica, até que seja feito o pagamento referente aos dias trabalhados em maio/24.
Incitando a greve, por motivos obscuros que só a gestão da empresa pode explicar, o Instituto só esquece de complementar que não se trata de culpa da atual gestão da cidade, nem como em uma única UBS tinham, pasmem, 40 médicos atendendo.

 

Mas isso é outra história…

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×